O Princípio de um Espectáculo

"Se Eu Não Tivesse Medo de Falhar" com Sónia Barbosa

Um ano depois de feita, convidamos Sónia Barbosa a recriar, com liberdades artísticas, a defesa da sua tese em torno do trabalho de tradução para cena da obra “Os Irmãos Karamazov”, de Fiódor Dostoiévski, desenvolvido pela encenadora ao longo dos últimos tempos. Se Eu Não Tivesse Medo de Falhar é, ao mesmo tempo, uma performance e um diálogo que se estabelece com o trabalho de dramaturgia e encenação de Sónia Barbosa

Sobre Sónia Barbosa

Encenadora, actriz e docente, licenciada em Estudos Teatrais/Interpretação na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto, em 1999. Em 2020 conclui com distinção o doutoramento em Estudos de Teatro na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, com o “Projecto Karamázov – pesquisa e criação teatral a partir de Os Irmãos Karamázov de F. Dostoiévski”. É artista associada do Teatro Viriato desde 2011. Desde 2018 coordena em colaboração com o Teatro Viriato o projecto Noite Fora – leituras e conversas sobre teatro, por onde passaram artistas como Sara Barros Leitão, Guilherme Gomes, Patrícia Portela e Alex Cassal, entre outros. Membro do Colectivo Cava (teatro, artes plásticas, vídeo, fotografia e música), que presentemente ocupa a Incubadora do Centro Histórico de Viseu, com o apoio do Município de Viseu, onde desenvolvem actividades de criação e programação artística.

Como actriz trabalha em Portugal e em Itália (onde viveu entre 2002 e 2009) sob a direcção de Pierre Voltz, Nuno Cardoso, Andrej Sadowsky, Saguenail, Graeme Pulleyn, Rafaela Santos, Joana Craveiro, Marta Pazos, Fortunato Cerlino, Francesco Saponaro, Luciano Melchionna, Emanuela Guaiana, Cristina Pezzoli, Madalena Victorino, Giacomo Scalisi, Rogério de Carvalho, Nuno Nunes, Gonçalo Amorim, entre outros. É responsável pelas encenações de Crime e Salvação a partir de Marguerite Yourcenar, (Naco – 2009), Pinóquio a partir de Carlo Collodi, (Companhia Paulo Ribeiro/Teatro Viriato – 2010), Eira a partir de Ana de Castro Osório e Vergílio Ferreira (Naco – 2011), ÁrvoreSer a partir de Ítalo Calvino (Teatro Viriato – 2012), Babel de Letizia Russo (Propositário Azul – 2013), Dentro a partir de A. Tchekhov (Jardins Efémeros – 2014), Ivan ou a Dúvida, a partir de F. Dostoiévski (Ritual de Domingo/Teatro Viriato – 2017), Dmitri ou o Pecado, a partir de F. Dostoiévski (Ritual de Domingo/Teatro Viriato – 2019), O Meu Amor Virá de Comboio, a partir de testemunhos reais e literatura de viagens sobre o imaginário das viagens de comboio (Ritual de Domingo – 2019), A Vida das Árvores, espectáculo em site specific na Cava de Viriato, a partir de diversos textos – Tchékhov, Sófocles, Herberto Helder (Ritual de Domingo – 2020), entre outros.

Docente na área do teatro na Escola Superior de Educação de Viseu e na escola Lugar Presente em Viseu. Concebe e orienta oficinas e aulas de teatro em vários contextos desde 2000 (Câmara M. Sta. Mª da Feira, Associazione Historia-Roma, Universidade de Génova, Lugar Presente, Teatro Vi­riato, APPDA-Viseu, Associação Naco, Fundação Lapa do Lobo, etc.). Orientou a Formação de Expressão Dramática/Teatro do Programa de Educação Estética e Artística da DGE para professores e educadores, entre 2010 e 2016 na área de Viseu.

Inscrição

A lotação nesta actividade é limitada e de reserva obrigatória. Envie-nos o seu pedido e confirmaremos a disponibilidade com brevidade.